segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Orgasmo e libido: 10 perguntas e 10 respostas



Existem muitas dúvidas sobre a libido e o orgasmo. A psicóloga clínica Lorene Soares mestre em psicologia clínica pela PUC-SP, responde a algumas perguntas sobre o assunto.


1. Existe algum remédio para despertar o desejo da mulher?
Não, não há nenhum medicamento para aumentar o desejo sexual da mulher. O desejo sexual está vinculado a aspectos emocionais e psicológicos. Ele é indispensável para que se alcance o prazer sexual. A falta ou desequilíbrio hormonal pode interferir no desejo, que, nesse caso, deverá ser tratado pelo médico. Mas uma vez que as taxas hormonais estejam equilibradas você estará pronta do ponto de vista fisiológico para sentir desejo, e apenas fatores psicológicos poderão interferir.

2. Por que algumas mulheres que ficam excitadas, inclusive com lubrificação vaginal, não conseguem chegar ao orgasmo?
A dificuldade em chegar ao orgasmo, quase sempre tem a ver com fatores emocionais, tais como repressão, culpa, ou primeiras experiências insatisfatórias. Também o desconhecimento sobre o próprio corpo e as regiões de maior excitação (zonas erógenas) colaboram com a dificuldade de se chegar ao orgasmo. O orgasmo se alcança com a plena entrega, ao prazer e ao parceiro. Para isso é necessário estar livre de sentimentos de culpa, ou repressão. Agora é importante você perceber que o orgasmo é um ápice, o final de um caminhar que é o prazer sexual. Assim que é possível se ter muito prazer, sem necessariamente chegar ao orgasmo. Portanto vivencie o caminho, se o destino for o orgasmo, ótimo. Se não for, você pode ter experimentado muito prazer, e isso é para ser valorizado e apreciado.

3. É verdade que é mais fácil ter orgasmo clitoriano do que vaginal? Qual é a diferença, o vaginal é melhor?
Para a mulher é necessário um tempo maior para se excitar. Por isso a importância dos jogos eróticos. O orgasmo é um clímax, é um estado de graça, que pode ser atingido após momentos de trocas afetivo-sexuais. Ele se inicia no cérebro. Para atingir o orgasmo a mulher precisa de uma forte excitação. É necessário também um desejo de entrega a essas sensações e ao parceiro. O clitóris por ser um órgão externo e de fácil fricção desempenha um papel muito significativo para se atingir o orgasmo. O clitóris também é fortemente enervado, o que o torna mais sensível. O prazer se estende do clitóris à vagina, podendo ocorrer o orgasmo vaginal. Todo o orgasmo é bom, não é a sua localização que lhe atribui valor, que diz se é melhor ou pior. Para a maioria das mulheres é mais fácil atingir o orgasmo vaginal quando estão por cima do homem. Quando a mulher ocupa essa posição,  fica livre para fazer os movimentos e friccionar o clitóris no púbis (parte superior ao pênis) do homem, atingindo o orgasmo mais facilmente.

4. Todas as mulheres gozam da mesma forma?
Cada mulher é única, singular. E o orgasmo é único para cada uma. Certamente a anatomia não varia muito, os corpos femininos se parecem na sua estrutura. Tem clitóris, vagina, vulva, útero, ovários, seios, etc. Cabe a você, mulher, descobrir o que em seu corpo lhe trás mais prazer. Você deve percorrer e descobrir por si só o caminho que poderá levá-la ao gozo. E para a mesma mulher é possível encontrar várias maneiras de gozar, ou diversos caminhos para chegar à excitação. Para tal é importante que você procure conhecer o que lhe dá prazer e compartilhar isso com o seu parceiro. Compartilhar também o que lhe causa desconforto ou desprazer. Enfim, o conhecimento de si e o diálogo com o parceiro serão grandes aliados na busca do prazer e do gozo.

5. A falta de prazer pode ter um fator físico?
Sim. Se a mulher tiver alguma disfunção anatômica, ou alguma doença, isso poderá lhe causar dor e conseqüentemente desprazer. Por isso é sempre importante descartar algum problema de saúde física consultando um ginecologista.

Mas na grande maioria dos casos a falta de prazer se origina em dificuldades psicológicas e emocionais. Por isso é importante identificar e procurar resolver as dificuldades sexuais, uma vez que a atividade sexual é uma das fontes mais genuínas de prazer. Procurar ajuda profissional para avaliar as possíveis causas físicas é importante. Mas também é possível contar com ajuda psicológica quando as causas forem emocionais.

O diálogo entre os parceiros poderá ampliar as possibilidades de entendimento nesse assunto que é sempre, e ainda nos dias de hoje, envolto em tabus. Se antigamente sexo era um tabu para quem o fazia, hoje em dia é um tabu para quem não o faz muito bem. Ou seja, se antigamente havia a proibição de se viver livremente o sexo, nos dias atuais é obrigatório se fazer sexo magnificamente. Assim que o melhor caminho é o compartilhamento com o parceiro, assim como a ajuda de um profissional da área.

6. Existe algum exercício que facilite o orgasmo? Quem pratica pompoarismo tem mais chances de sucesso na transa?
Sim, o orgasmo pode ser facilitado quando você conhecer o seu corpo e a sua sensualidade. Uma boa prática, é colocar-se nua frente ao espelho e observar o seu corpo, as suas curvas. Olhar para si mesma sem olhar crítico, sobre suas gordurinhas, magreza ou imperfeições. Olhar aprovando o seu corpo. E comece a tocar-se: seios e mamilos; escorregue pela barriga e chegue a sua vagina, descubra o seu contorno; encontre o clitóris, sinta os pontos de maior sensibilidade; desça um pouco mais e chegue ao ânus, contorne-o.

Procure relaxar, se facilitar use um olho de massagem. Enfim descubra você. Ao ganhar intimidade com o seu próprio corpo, poderá se descobrir mais sensual. Isso poderá afetar diretamente a auto-estima. Muitas de nós não temos intimidade com nosso próprio corpo, como vamos ter intimidade com o do nosso parceiro? Para se chegar a um estado de maior prazer é necessário uma entrega maior. Assim quanto maior for a intimidade dos parceiros com os seus corpos, maior poderá ser a entrega, facilitando a intimidade.

O pompoarismo é uma prática milenar usada pelos povos orientais. Consiste em exercícios que atuam diretamente sobre a musculatura vaginal. Essa técnica bem aplicada poderá dar maior autonomia aos movimentos da vagina, aumentando o prazer dos parceiros. Quanto maior a excitação e a entrega, mais facilmente poderá se chegar ao orgasmo. Mas também no pompoarismo o conhecimento do próprio corpo e das regiões de maior excitação, que para cada pessoa é diferente, é parte fundamental do processo.

7. A falta de desejo pode ocorrer por fatores hormonais?
Sim, especialmente na menopausa. Nessa fase a mulher passa por um forte desequilíbrio hormonal, e pode sofrer interferência que impeça o aparecimento natural do desejo. Nesse caso a falta de hormônios, em especial a testosterona, pode interferir no surgimento do desejo. Caso seja identificada a falta de hormônios é necessário averiguar a possibilidade da reposição hormonal. Nesse caso, o tratamento pode resolver a questão do ponto de vista físico, e o especialista recomendado é o ginecologista
Isso ocorre mais freqüentemente quando da menopausa.

Mas disfunções hormonais atípicas, embora mais raras, podem ocorrer em qualquer idade, por isso é importante procurar o médico para tentar identificar fatores de ordem física. Quando esses fatores físicos forem afastados como causa da diminuição do desejo, é o momento de procurar identificar se fatores emocionais, tais como estres, depressão, ansiedade, etc, estão ou não afetando o desejo sexual. Nesse caso poderá procurar um profissional da área de psicologia.

8. É verdade que no período menstrual o desejo sexual da mulher aumenta?
A intensidade do desejo varia de mulher para mulher. Embora a menstruação seja um fator físico na mulher, ela é mais ou menos intensificada por hormônios e por tabus que a mulher possa ter a esse respeito. Algumas mulheres podem não sentir nenhuma alteração. Outras poderão se sentir inibidas pela menstruação ter sido por muito tempo associada a um momento de vergonha, em que a mulher sentia necessidade de esconder o seu corpo. Para outras esse período pode ser acompanhado de cólicas e desconforto, evitando ter sexo. Outras ainda preferem terem relações sexuais nesse momento por estarem com risco menor de engravidar.
Essa é a típica situação que demonstra a singularidade de cada mulher, pois para cada uma é há um funcionamento.

9. A maioria das mulheres tem dificuldades para chegar ao orgasmo?
A mulher, comparada ao homem, precisa de um tempo mais longo para chegar ao orgasmo.
Isso tem a ver com fatores educacionais e culturais, pois a sexualidade sempre foi proibida para ela, enquanto incentivada para o homem.
Sendo assim, a mulher necessita de um estímulo maior nas carícias chamadas preliminares, para que possa relaxar mais e sentir-se mais disposta a entregar-se ao prazer e as sensações sexuais.
Mas é importante que você mulher se disponibilize e se abra para conhecer-se e conhecer ao seu parceiro ou parceira para ousar mais nas carícias e possibilidades de entrega. 
O orgasmo vem como conseqüência de um profundo encontro, onde as carícias e os jogos excitatórios possibilitaram um alto grau de prazer e que levam a esse ápice.

10.  Só conseguir gozar com masturbação, é normal?
A masturbação é algo que proporciona muito prazer. Pode ser praticada por si mesmo ou pelo parceiro e deve ser algo com participação constante na vida sexual. Porém o encontro dos órgãos sexuais pode trazer muito prazer e faz parte de uma sexualidade mais integral.
Em sexualidade tudo o que não causar dor ou sofrimento tanto de ordem física como emocional pode e deve ser vivido. Certamente uma vida sexual mais satisfatória é aquela que busca encontrar prazer na sua totalidade.

Quando se chega ao gozo apenas com a masturbação, possivelmente algum fator emocional está bloqueando uma experiência mais ampla. E que a sexualidade não está sendo usufruída na sua totalidade.
Dessa forma é possível se alcançar o orgasmo, e isso é um ótimo caminho para a satisfação sexual. Mas é também um sinal de que algo poderá ser trabalhado para aumentar as possibilidades sexuais e ampliar as formas de prazer e de gozo, livres de possíveis repressões ou dificuldades de entrega afetiva.


Fonte: http://45graus.com.br

Um comentário:

  1. libido, a word that is very meaningful and very important. Having this is great because some were sacrificing just to have it and enjoy their life. It is our sexual pleasure on how long and how cruel we are on bed. Sex is everywhere, so we must also have our active sex drive any time in case we can meet some play in the corner then we can also play.

    ResponderExcluir

Sinta-se livre para deixar um comentário ... Aguarde, seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.