domingo, 6 de setembro de 2009

Shunpei Yamazaki, o japonês que já criou mais de cinco mil invenções

Se não fosse ele, nós provavelmente ainda estaríamos usando os velhos rolos de filme. Tendo que levar o negativo para revelar, descobrir que as melhores fotos ficaram horrorosas.


Quem não se lembra do professor pardal -- aquele personagem dos quadrinhos que é um inventor genial?

Pois nós descobrimos o verdadeiro professor pardal! Um japonês que tem no currículo mais de cinco mil invenções.

Você pode nunca ter ouvido falar deste senhor de 67 anos, mas a sua vida seria muito diferente se não fosse a criatividade dele. Shunpei Yamazaki é simplesmente o maior inventor da história. Quer uma prova?

Se não fosse ele, nós provavelmente ainda estaríamos usando os velhos rolos de filme. Tendo que levar o negativo para revelar, descobrir que as melhores fotos ficaram horrorosas... Lembra disso? Agora dá para ver na hora como ficou e repetir quantas vezes for preciso.

O professor Yamazaki foi um dos principais responsáveis pela criação do cartão de memória, usado em máquinas fotográficas, celulares. Foi 40 anos atrás, quando ele ainda estava na faculdade.

"Sempre fui um péssimo aluno", diz ele, "na faculdade, fui incentivado por um professor a criar coisas e registrá-las".

Isso fez Yamazaki entrar para o livro Guiness dos récordes três anos atrás, quando tinha mais de 3.200 invenções patenteadas.

Com isso, bateu Thomas Edison, o inventor da lâmpada elétrica, que tem cerca de mil e cem patentes nos Estados Unidos.

Hoje, já são mais de cinco mil invenções de Yamazaki: como o relógio e a calculadora que são recarregados com luz.

Ele também é um dos principais responsáveis pela criação dos painéis - já usados no mundo inteiro - que transformam a energia do sol em luz elétrica.

Uma tecnologia que - no Japão - já está sendo usada até para recarregar telefone celular. E, no futuro, pode ser aplicada em automóveis.

A equipe dele criou um carro que atravessou a Austrália movido a energia solar. Foram 32 dias rodando, sem uma gota de gasolina, de álcool ou gás.

Foi ele também que inventou o visor usado na maioria dos modelos de celulares vendidos no Japão, que permite ver imagens e ler e-mails. Uma tecnologia que está chegando ao Brasil.

Como ele consegue inventar tanto? Yamazaki conta que segue a mesma técnica de Thomas Edison: vê um problema e procura resolvê-lo. Enquanto pesquisa, surgem dezenas de novas ideias.

O professor nos mostra que foi incluído na lista, feita por uma empresa de consultoria, dos 100 maiores gênios vivos, que inclui o nosso arquiteto Oscar Niemeyer.

Ele está na frente do ex-beatle Paul Mccartney e do diretor de guerra nas estrelas, George Lucas.

Também há gênios do mal. Eu brinco com ele: Osama Bin Laden está na sua frente. Ele responde: "Eu nunca entendi bem os critérios dessa lista..."

Yamazaki nos leva para conhecer o lugar de onde saem tantas invenções. Na janela não dá para ver nada. Até que ele aciona um sensor e - como mágica - surge o laboratório secreto. Ali cientistas trabalham cobertos dos pés à cabeça para que nenhum grão de poeira interfira nas pesquisas.

Yamazaki raramente deixa fazer imagens do laboratório, para que as ideias dele e dos assessores não sejam roubadas.

Um dos produtos que o professor Yamazaki agora quer revolucionar esse aparelho que está na sua frente: a televisão. Por enquanto, é só uma pesquisa, mas eu tenho aqui nas minhas mãos a tela mais fina do mundo.A gente tem que ter cuidado para não cortar o dedo ou rasgá-la.

Então eu vou pedir para a assessora do professor mostrar o que é possível fazer: dá para dobrar a tela e a TV continua funcionando. E a imagem é espetacular.

O professor já havia colaborado na invenção da TV mais fina - com apenas 3 milímetros de espessura - e que atualmente já é vendida no Japão. O próximo passo é esta que tem a espessura de uma folha de papel.

Ainda não há prazo para lançá-la no mercado. Mas como todas as invenções anteriores de Yamazaki, daqui a pouco ela estará sendo usada por você, aí em sua casa, e no resto do mundo.

"Meu único objetivo", diz ele "é fazer coisas que tornem a vida das pessoas mais fácil”.
Não resta dúvida de que está conseguindo.

Fonte: Site do Fantástico

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Peço por gentileza aos administradores do Blog/site, para que retirem as postagens que eu removi. Por gentileza, pois foi uma falha minha em que ocorreu erros. Obrigado

    ResponderExcluir
  7. Pessoal, posso dizer com toda certeza desse mundo, pois sou estudante de mecatrônica, que essa TV ultrafina que o Japones Yamazaki diz estar participando do desenvolvimento ou que ele mesmo criou, não é uma tecnologia Japonesa, já existe e foi patenteada pela Kodak... pura mentira. A Kodak Eastman um grupo norte-americano foram os criadores dessa tecnologia OLED em que relataram nessa matéria duvidosa sobre a tela Ultrafina do Sr. Chunpei. O OLED Organic permite imagens em superfícies finíssima em milímetros com perfeição e definição e é tecnologia da Kodak e não do Sr Chunpei Yamazaki. Os cartões de memória foram baseados nas EEPROMs dos chips de computadores assim como as memórias Flash. A EEPROM foi desenvolvido por empresas americanas e principalmente pela IBM dos EUA e o japones não foram os inventores dessas tecnologias dos cartões de memória, pois é criação da SanDisk norte-americana e patenteado. A SanDisk inventou os cartões de armazenamento baseados em memória flash. Japoneses só copiam e leva todo o mérito, fico indignado quando elogiam Japoneses sendo que por trás de tudo estão tecnologias totalmente ocidentais criadas por pesquisadores americanos e Europeus. Muitas tecnologias Chunpei Yamazaki se diz desenvolvedor e ter criado, as quais já existem e estão já maduras e sendo usados por outras empresas através de licença como por exemplo a licença adquirida pela LG eletronics e a Samsung, obtidas da Kodak sob licença. Globo elogiam muitos os Japoneses... talvez eles ganham com isso! A Globo conta muita mentira.

    ResponderExcluir

Sinta-se livre para deixar um comentário ... Aguarde, seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.