segunda-feira, 7 de junho de 2010

Guia ajuda a identificar gays enrustidos


Capa do guia para identificar enrustidos (Foto: Reprodução)
Em época de Parada Gay de São Paulo, vem bem a calhar falar sobre gays enrustidos, já que o assunto gera mais interesse do que se imagina. O  livro “Cuidado! Seu Príncipe pode ser uma Cinderela” (Editora Best Seller), das jornalistas Ticiana Azevedo e Consuelo Dieguez, ambas do Rio de Janeiro, mal foi lançado, no último dia 24 de maio (as autoras juram que a data foi pura coincidência), e já é um sucesso de vendas. A publicação ocupa o primeiro lugar no ranking de mais vendidos da Livraria da Folha na categoria "Sexo e Relacionamento". O sucesso pode ser explicado pelo tema – um guia prático para identificar gays no armário – tratado de forma bem-humorada pelas autoras.

Sabe aquele cara que adora roupas de grife, tem fixação por perfumes, cultua a vaidade excessiva e o corpo perfeito, adora fofoca e mantém o apartamento de solteiro impecável? Pois esses são alguns dos indícios que denunciam um gay no armário, segundo as autoras, que se basearam na história de Sofia, nome fictício da mulher que inspirou o livro. Ela passou sete anos casada com um gay e não percebeu os sinais. Só depois que ele revelou sua homossexualidade, Sofia foi ligando os pontos: “Aquele tênis Prada. Caramba, tênis Prada???!!! Como não liguei logo uma coisa a outra? Afora, a relação umbilical com a mãe, que tinha até a chave da nossa casa. E aquele xaveco todo com os amigos, por quem ele me trocava nos fins de semana”, conta no livro.
“Antes de ouvirmos a Sofia, já havíamos pensado num livro com esse tema, já que histórias desse tipo eram recorrentes nas rodas de conversa”, diz Consuelo. Além de Sofia, as autoras relatam situações vividas ou presenciadas por homens e mulheres, homos e héteros, casados e solteiros, médicos, psicanalistas, arquitetos, professores de ginástica e de piano, recepcionistas de boates e de academias, vendedoras de sex shop, corretores de imóveis e um monte de palpiteiros que ajudaram a “peneirar” os sinais que denunciam um gay no armário -divididos em dez capítulos.
Indícios
Segundo as jornalistas, a mulher deve se preocupar se o namorado ou marido apresenta quatro indícios relatados no livro. É assim:
1 indício é apenas 1 indício = fique atenta sem partir para a paranoia
1 indício + 1 indício = 1 evidência
1 indício + 1 indício + 1 indício = 1 evidência forte
1 indício + 1 indício + 1 indício + 1 indício = 1 comprovação
Brincadeiras à parte, o livro recorre ao bom humor para tratar de um assunto que pode trazer muitos transtornos tanto para mulher quanto o para o homem. “Não somos contra gays, muito pelo contrário. Apenas fizemos um guia para as mulheres se protegerem de gays enrustidos que as arrastam com eles numa mentira, com consequências sérias para a autoestima. Muitas mulheres procuram psicólogos e médicos para tentar entender o que tem de errado com elas. E o problema não são elas. E sabemos também que os gays no armário sofrem por não assumirem sua orientação sexual por vários motivos, entre eles o preconceito”, diz a jornalista.
Traumas e resoluções
E essa mentira pode deixar marcas, como foi o caso da própria Sofia, que no final do livro coloca suas conclusões. Ela confessa, por exemplo, que ficou obcecada com essa história de gay no armário. “Não podia mais ver dois homens num carro que já considerava uma atitude suspeita. Mal entrava num lugar, e já começava a procurar pelos enrustidos. Num restaurante, meus olhos percorriam todas as mesas. Quando dava por mim, estava encarando algum homem, tentando desvendar se ele enganava a mulher ao seu lado”, conta.
No Orkut, há uma comunidade chamada “Meu marido é homossexual”, criada por Angela Zani. Em seu depoimento para a descrição da comunidade, notam-se as marcas negativas que a experiência deixou em sua vida:
“Você percebe que seu marido não tem tanto interesse assim por você...
De repente, surge a resposta desta indiferença... Ele é homossexual!!!
Você se pergunta:
- Será que a culpa foi minha?
- Ele me usou para esconder sua homossexualidade?
- A família dele sempre soube?
- É possível ele se tornar heterossexual?
Quis fazer esta comunidade, pois quando descobri a homossexualidade do meu ex-marido procurei pesquisar sobre ‘mulheres que descobrem a homossexualidade de seus maridos’ e não encontrei absolutamente nada.
Muitas que passam por esta situação escondem, pois é algo singular e preferem manter a aparência da relação; muitas mergulham em antidepressivos - como eu fiz. Eu encontrei meu caminho, e descobri que poderia ser feliz e fui em busca da minha felicidade. No meu caso, a minha felicidade foi me separar e me valorizar como mulher que sou!!”
Como Angela, muitas mulheres encontram um caminho, como aconteceu também com Sofia: “Ouvir os depoimentos de mulheres que passaram pela mesma experiência, e também a explicação de homens perturbados com sua indefinição sexual, me fez encarar essa realidade de outra maneira”. Ela revela ainda que, no ano passado, já liberta de seu trauma, encontrou o Zeca (nome fictício), um veterinário charmosérrimo e interessantíssimo. “Ele me leva às nuvens. Creiam, queridas, ainda existem homens que desejam muito a nós, mulheres. Aprendam a identificá-los. E deixem que os gays cumpram seu destino”, diz Sofia.
 Aí vão alguns desses filtros, pinçados nas 10 “peneiras” mais amplas do guia.
(Se preferir, clique e faça o teste na Revista Veja. "radar"
1) O armário dele é todo arrumadinho? Roupas separadinhas por cores e tecidos? Modelitos primavera verão outono inverno? Ui, que bom gosto ele tem! Quanto capricho! É gay. A casa é impecável? Hiper bem decorada, com combinações de estilos e cores? Desconfie, mesmo que ele venha com o papo de ser virginiano ou libriano. (pior ainda)
2) Óculos de grife, relógio idem e tênis Prada? Fissura por marca? Celulares, relógios, correntes, anéis? Têm Havaianas de todas as cores para combinar?
3) Repara nos mínimos detalhes de sua roupa e acessórios? Por acaso algum dia ele te disse: “Adorei seu scarpin” ou “Ai que saia linda”? Fuja enquanto é tempo. Hétero repara se você está gostosa e não sabe distinguir uma echarpe de uma pashmina.
4) Fala demais a ponto de se engasgar? Isso é coisa de conversa entre amigas. AmigAs. Ele adora fofocar? Sai fora.
5) Six packs. Você nao sabe o que é isso? Definição dos próprios gays, são aqueles gominhos maravilhosos da barriga definida, de tanquinho. Pois esses músculos todos costumam ser cultivados para outros homens. Você chegou numa festa e está cheia de homens com barrigas saradas? Os heteros são provavelmente os com barriguinha saltada, roupa que não chama a atenção.
6) Camisetinha justa, boné, e fortão? E se olha no espelho sempre que está malhando na academia? Ajeita a sobrancelha ao olhar seu reflexo? Usa camisa social atochada no corpo e com manga dobrada para fazer um garrote no bíceps avantajado?
7) Ele se lambuza de cremes e tem trezentos mil potinhos? Hetero quer apenas um produto que sirva para tudo e que caiba no bolso. Se o lado da pia do moço for mais abastecido que o seu, ligue o gaydar. Ele faz escova? Aí, né….
8) Ele e a mamãe. Gostar da mãe tudo bem. Mas quando é Deus no céu e mamãe na terra…
9) Quando bebe, ele solta a franga, rebola, fica cheio de intimidades com os amigos? Talvez nem ele saiba que é gay.
10) Algum dia ele te disse que foi passar as férias numa pousada com “uma pessoa”?
11) Ele pode até não gostar muito de futebol e não torcer por nenhum time (afinal, também o Maracanã e o Morumbi estão cheios de gays). Mas, se você fala da Seleção e ele imediatamente diz que só conhece o Kaká…Aí, é.
12) Os destinos de viagem preferidos dele são: Ibiza, Mikonos, Berlim, Madri e Nova York…
13) Ele conta que tem um cachorro. “Seu nome é Otto, com dois tês”. Não, nenhum hétero fala assim de seu cachorro. Se for da raça galgo ou afghan então, vá passear em outro calçadão, amiga.
14) Homem-monograma. As iniciais dele estão em tudo. Até no sabonetinho do toalete.
15) Quando você quer mais sexo do que ele e ele te chama de “tarada”, aconselha você a comprar um vibrador. Péssimo.
16) Só gosta de sexo oral nele. “Nela”, nunca.
17) “Não sou gay, sou bissexual”. Pura balela de gay que não quer sair do armário.
18) “Fui gay”. Não existe ex-gay, querida. Por mais sedutora que você seja, não entre nessa de que pode recuperá-lo.
Em quantas peneiradas seu homem fica ou passa?

2 comentários:

  1. tudo muito em cima de clichês sobre gays...há gays que são muito mais "machos" do que muitos héteros...então, esse livro é balela..elas vão se surpreender com a quantidade de gays que não fazem nada daquilo ali

    ResponderExcluir
  2. Tá, gostar de viajar para Berlin é gay agora?

    ResponderExcluir

Sinta-se livre para deixar um comentário ... Aguarde, seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.