sábado, 10 de dezembro de 2011

A nova cara do Brasil com 40 estados e territórios


Novo mapa do Brasil pode conter até 40 estados e territórios
Projetos de lei que tramitam ou que estão arquivados na Câmara poderiam redesenhar o país e dar uma nova cara às divisas estaduais


São Paulo – O Brasil pode ganhar uma nova cara. A população do Pará vai amanhã às urnas para deliberar sobre a emancipação de Tapajós e Carajás. Mas esta pode não ser a única mudança no mapa do país.

Se o ‘SIM’ prevalecer na votação do Pará, a aprovação pode servir de exemplo para que pelo menos 13 projetos que tramitam ou que estão arquivados na Câmara dos Deputados possam sair da gaveta, propondo consultas públicas para a criação de novos territórios e estados no país.

Além dos atuais 26 estados mais o Distrito Federal, o Brasil passaria a ter, no total, 34 estados e 5 novos territórios, caso todas as propostas fossem aprovadas, tanto na Câmara como no Senado, devendo em seguida ser sancionadas pela Presidência, conforme determina a Constituição.


As propostas de criação de novos estados começaram a ser apresentadas em 1998, quando o deputado Luiz Gonzaga Patriota (PSB-PE) sugeriu a formação do Estado do Rio São Francisco, localizado na região oeste do Estado da Bahia, fazendo divisa com Goiás, Tocantins e Piauí (vide infográfico acima para mais detalhes).

O projeto de lei 631 de 1998, que havia sido arquivado no começo deste ano, foi desarquivado em 19 de abril pelo deputado e ainda tramita na Câmara. “Assim como ocorreu com Mato Grosso do Sul e Tocantins, que tiveram crescimentos significativos ao se tornarem Estados, o objetivo da minha proposta é desenvolver economicamente a região do Rio São Francisco”, explica Patriota.

Se criado, o Estado contará com 174 mil quilômetros quadrados e aproximadamente 1,2 milhão de habitantes, agrupando 35 municípios. “É uma área com grande potencial de crescimento, mas que está distante do litoral baiano, onde se concentra grande parte da economia estadual. É uma região esquecida pelos políticos”, acrescenta o deputado.



Marcel Salim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se livre para deixar um comentário ... Aguarde, seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.